O sector da Saúde tem vindo a assistir a mudança profundas no seu funcionamento. Na W.Space FM entendemos a visão dos orgãos de decisão dos unidades de saúde e contribuimos com a definição de estratégias de optimização das instalações, na racionalização de custos da operação. Neste âmbito, a intervenção da W.Space FM passa pela implementação de processos de Facility Management em diferentes sectores. As disciplinas de gestão energética, space planning, domótica e automação e gestão de Facilities são importantes áreas da gestão hospitalar que devem ser suportadas por instrumentos de  monitorização e avaliação dos recursos utilizados, numa perspectiva de optimização dos serviços prestados. 
A energia é uma das áreas que representa maiores custos para as administrações e é uma das áreas com maior potencial de optimização. Para que se identifiquem medidas de melhoria é necessário perceber com detalhe qual o perfil energético das instalações, em que equipamentos ou espaços o consumo energético é superior e se existe potencial de redução. Para tal é necessário monitorizar a infra-estrutura eléctrica das instalações.
A medição e controlo da prestação de serviços é fundamental que se garanta que os contratos (fornecimento de energia, jardinagem, AVAC, controlo de pragas, segurança, postos de transformação, grupo gerador, entre outros) são adequados e que estes são acompanhados e avaliados. Só assim se poderá garantir um serviço satisfatório, com custos associados às verdadeiras necessidades. Este processo é cíclico, na procura permanentemente a sua optimização, numa perspectiva de melhoria contínua. 
É imperativo reduzir as falhas dos equipamentos, e em caso de falha, que o tempo de inutilização seja o mais reduzido possível e assistência adequada e eficaz. A implementação de uma solução de Facility Management na área da manutenção de equipamentos e infra-estruturas para além de ser decisiva para os clientes e para o normal decorrer da operação também o é relativamente a custos de aluguer de equipamentos ou ocupação de espaços anexos. A título de exemplo veja-se o seguinte exemplo:
  • Se uma unidade tiver um equipamento de TAC, esse equipamento fizer 8 TAC/hora, com um valor médio por exame de 86 euros e o equipamento avariar 4 vezes por ano, o custo de uma hora de avaria é 688 euros por mês, o que significa 2752 euros por ano.
 No sector da saúde é imperativo que exista uma estratégia de avaliação e gestão dos serviços prestados. É nesse âmbito que o Facility Management dá o seu contributo, reduzindo custos e tempos de espera, melhorando o índice de satisfação dos clientes e optimizando o tempo útil dos profissionais de saúde.